TERCEIRA EDIÇÃO ANUAL DO NUTANIX ENTERPRISE CLOUD INDEX

As empresas começam sua jornada na TI híbrida

AS EMPRESAS COMEÇAM SUA JORNADA PARA A NUVEM HÍBRIDA

dos entrevistados disseram que a COVID-19 fez com que a TI fosse vista de forma mais estratégica em suas empresas

dos entrevistados consideram o híbrido como seu modelo operacional ideal

dos entrevistados que atualmente operam sua infraestrutura no local implementaram ou planejam implementar a infraestrutura hiperconvergente

Histórico e metas de pesquisa

Pelo terceiro ano consecutivo, a Nutanix encomendou pesquisas para saber mais sobre as implementações globais de nuvem corporativa e dos planos de adoção. Em meados de 2020, o pesquisador do Reino Unido Vanson Bourne entrevistou cerca de 3.400 tomadores de decisão da área de TI de todo o mundo para descobrir onde estão executando suas aplicações de negócios atualmente, onde eles planejam executá-las no futuro, quais são os desafios enfrentados, além de um comparativo entre suas iniciativas de nuvem e outros projetos e prioridades de TI. Este ano, os entrevistados também foram perguntados sobre o impacto da pandemia da COVID-19 nas decisões atuais e futuras sobre a infraestrutura de TI e sobre como a estratégia e as prioridades de TI podem mudar por causa deste cenário.

A base de entrevistados da terceira edição anual do ECI abrangeu vários setores, empresas de todos os tamanhos e os seguintes locais: Américas, Europa, Oriente Médio e África (EMEA) e região Ásia-Pacífico (APJ).

PRINCIPAIS CONCLUSÕES

1

A maioria das empresas está em plena jornada para alcançar seu modelo operacional de TI escolhido: a infraestrutura de nuvem híbrida.

Os entrevistados relatam sucesso na adoção das principais medidas iniciais para executar seu ambiente de nuvem híbrida; e 86% o consideram seu modelo operacional ideal. Essas medidas incluem a utilização da infraestrutura hiperconvergente (HCI) em seus data centers e a desativação de data centers não habilitados para a nuvem, dando preferência à nuvem pública e privada. Os entrevistados também relataram que usam um modelo misto de nuvem privada, nuvem pública e data center tradicional com mais frequência do que qualquer outro (26%), eventualmente um trampolim para um ambiente de nuvem híbrida totalmente integrado.

2

As equipes globais de TI planejam mudanças significativas na infraestrutura.

Elas preveem que as implementações de nuvem híbrida aumentem mais de 37 pontos percentuais nos próximos cinco anos, e uma queda de 15 pontos para os data centers não habilitados para a nuvem.

3

Os resultados estratégicos para os negócios estão impulsionando a mudança mais do que a economia.

Os entrevistados relataram que os principais motivos para alterar suas infraestruturas de TI são obter maior controle dos seus recursos de TI (58%), flexibilidade para atender aos requisitos de negócios dinâmicos (55%) e melhorar o suporte para clientes e trabalhadores remotos (46% respectivamente). Em contrapartida, apenas 27% citaram o corte de custos como um fator importante.

4

Os entrevistados que operam nuvens híbridas planejam focar em gerar um impacto positivo nos negócios em decorrência da COVID-19.

As empresas que operam ambientes de nuvem híbrida são mais propensas a dizer que planejam tornar sua empresa mais ágil e buscam maneiras de se tornarem mais competitivas como resultado da COVID-19, em comparação com empresas que utilizam outros modelos de implementação. Além disso, estas empresas são mais propensas a oferecer opções flexíveis de trabalho e reforçar seus planos de continuidade de negócios devido à pandemia. Essa constatação significa que, em comparação a outros modelos, a infraestrutura de nuvem híbrida coloca essas empresas em uma posição mais favorável para alcançar seus objetivos.

5

A pandemia elevou o perfil da TI e impulsionou a adoção da nuvem.

Mais de três quartos (76%) dos entrevistados disseram que a COVID-19 fez com que as pessoas passassem a ter uma visão mais estratégica da TI em suas empresas. Além disso, 46% dos entrevistados disseram ter aumentado seus investimentos no modelo híbrido como resultado direto da pandemia.

6

As empresas dependem cada vez mais de várias nuvens públicas para atender às suas necessidades.

Entre as empresas que adotam nuvens públicas, 63% dos entrevistados utilizam duas ou mais nuvens públicas ou multinuvem. Os entrevistados esperam que esse número salte para 71% nos próximos 12 meses. É um indicativo de que as empresas estão em busca da flexibilidade oferecida por diferentes fornecedores de nuvem pública.

Visão geral:

EM MEIO À PANDEMIA, AS EQUIPES DE TI SE PREPARAM PARA A INFRAESTRUTURA DE NUVEM INTEGRADA

Por três anos consecutivos, a maioria dos profissionais de TI entrevistados para o Enterprise Cloud Index (ECI) classificou as nuvens privadas e públicas integradas—denominadas nuvem híbrida—como seu modelo operacional de TI ideal. Este ano, 86% dos 3.400 entrevistados pelo ECI concordaram que a nuvem híbrida é o “modelo operacional de TI ideal para minha empresa”. A confirmação desta afirmativa variou de 85% a 91% entre todos os entrevistados nos três anos em que a pesquisa do ECI foi realizada.

Estado das implementações de nuvem híbrida

O entusiasmo das empresas pelo modelo híbrido de TI tem se mostrado forte nos três anos de pesquisa, embora a maioria das empresas ainda tenha dificuldades para adotá-lo de forma completa. Entre os motivos, discutidos abaixo, estão as ferramentas de gerenciamento de nuvem ainda amadurecendo, a escassez de profissionais qualificados em diferentes plataformas de nuvem, as tendências econômicas e regulatórias, além da necessidade de reduzir ou fazer a transição da infraestrutura legada. Esses problemas conspiraram para manter as implementações de nuvem híbrida bastante moderadas até o momento (Imagem 1).

Imagem 1. Planejamento anual para nuvem híbrida x implementação efetiva

Devemos observar que, na pesquisa da terceira edição anual do ECI, foi perguntado aos entrevistados se eles estavam operando apenas ambientes híbridos (excluindo todos os outros tipos de nuvens e data centers). É possível que, além dos cerca de 12% que estão executando apenas infraestruturas de nuvem híbrida, outros entrevistados também possam estar operando infraestruturas integradas de nuvem híbrida com outros tipos de infraestrutura.

Transição com novos investimentos em nuvem

A maioria das empresas indica que está em processo de transição para a infraestrutura de nuvem híbrida. As nuvens híbridas exigem que as empresas invistam em nuvens privadas e públicas, que, por fim, se integram a políticas comuns de gerenciamento e segurança e permitem a portabilidade de aplicações entre elas. Os entrevistados da terceira edição anual do ECI indicaram progressos significativos na implementação de nuvens privadas, na desativação de data centers não habilitados para a nuvem e no aumento geral de seus investimentos em nuvem.

No entanto, para empresas mais antigas e estabelecidas, estas transições não acontecem da noite para o dia. “Se a sua empresa tem mais de 20 anos de história, a migração para a nuvem se torna dispendiosa, porque você investe em recursos novos e também descobre que não é possível desativar algumas coisas legadas”, diz Dominic Maidment, arquiteto de tecnologia da Total Gas and Power Ltd em Red Hill, Surrey, Inglaterra. “Nem tudo pode ser migrado para o novo ambiente. E não importa se você está refazendo plataformas, migrando (lift and shift) ou recomprando [usando SaaS], você ainda precisará personalizar, mover dados e integrar o tradicional com o novo até que esteja pronto para seguir em frente. É um grande passo, então você tem que ter certeza sobre a importância de operar no novo ambiente. Acho que esses são alguns dos motivos pelos quais muitas empresas estão naufragando na implementação da nuvem híbrida.”

Obstáculos à adoção

Além disso, existem alguns outros problemas que ajudam a diminuir o ritmo das implementações de nuvem híbrida:

O restante deste relatório aborda mais detalhadamente os planos de nuvem, motivadores e desafios encontrados pelas empresas de todo o mundo, além dos fenômenos relacionados que afetam suas jornadas de infraestrutura da TI.

Faltam padrões. Se eu gastar tempo para descobrir como utilizar, digamos, o Azure, vou ficar lá, porque demora muito para aprender como utilizar várias plataformas de nuvem proprietárias.

Joe Kaplovitz, CTO, Kaplan Companies, Highland Park, Nova Jersey, EUA

A PROMESSA HÍBRIDA

Por que a infraestrutura de nuvem híbrida continua em alta com os departamentos de TI corporativos? De acordo com os entrevistados no terceiro ECI anual, o objetivo vai além da redução de custos, que era a meta inicial para a computação em nuvem alguns anos atrás.

Melhorando os resultados dos negócios

Os entrevistados disseram que estão abandonando seus modelos atuais de implementação de TI, primeiramente, para alcançar melhores resultados nos negócios. Sendo mais específico, eles acreditam que ganharão a flexibilidade para:

atender melhor às necessidades dos negócios (55%)

melhorar o suporte para clientes (46%) e trabalhadores remotos (46%)

alcançar uma segurança de dados mais robusta (40%)

A economia de custos agora é menos importante: apenas 27% dos entrevistados citaram esse fator como um motivo para mudar seus modelos operacionais de TI.

Por que as empresas associam esses benefícios corporativos à infraestrutura de nuvem híbrida? A resposta pode estar na definição do que uma nuvem híbrida de verdade é e o que ela faz.

Otimizando o local de execução dos workloads

Empresas de todo o mundo têm se mostrado otimistas sobre a nuvem há muito tempo e indicam de forma consistente que querem a liberdade de executar workloads na infraestrutura de nuvem mais adequada para seus negócios, baseado em critérios que mudam constantemente. O “melhor” local, então, pode ser determinado dinamicamente por custos, requisitos de compliance, pressão de time-to-market, expansão de atividades de computação que exigem capacidade sob demanda e outras variáveis de negócios ou tecnologia.

A nuvem ideal pode ser privada ou pública, mas as empresas querem agilidade para mover os workloads entre elas conforme os requisitos mudem. Juntas, as infraestruturas de nuvem privada e pública que são capazes de suportar essa fluidez com gerenciamento comum e segurança uniforme podem oferecer o que é visto pela maioria como o modelo operacional ideal, além de fornecer as vantagens de uma infraestrutura de nuvem híbrida. Elas tornam as fronteiras entre ambientes de nuvem invisíveis, tanto para os usuários quanto para a TI.

Pronto para crescer

Atualmente, pouco menos de 12% das empresas de todo o mundo dizem que executam apenas a nuvem híbrida e nenhuma outra infraestrutura de TI. Não muito além— apenas 18%—ainda executam apenas data centers tradicionais não habilitados para a nuvem. Um número maior relata que executa modelos mistos de infraestrutura e nuvens privadas; isso é coerente com as empresas em sua jornada transitória para a nuvem híbrida, pois elas adotam os elementos da nuvem híbrida primeiro com o objetivo de integrá-los.

Embora seja apenas o começo das implementações de nuvem híbrida, empresas de todo o mundo se mostram ambiciosas: elas dizem que pretendem aumentar o uso exclusivo da nuvem híbrida para 49% em três a cinco anos. Nesse momento, apenas 2% dos entrevistados pretendem continuar executando apenas data centers tradicionais e não habilitados para a nuvem (Imagem 2).

Imagem 2. Modelos atuais e planejados de infraestrutura de TI*